quarta-feira, 3 de novembro de 2010

EUA dá os primeiros passos em direção à proibição de animais em circos

03 de novembro de 2010

Por Giovanna Chinellato (da Redação)
Comissários de Atlanta estão prestes a votar em um decreto que pode acabar com a crueldade em circos por todo os EUA.

Introduzida pelo Comissário Robert Pitts de Fulton, Georgia, o decreto irá proibir o uso de ganchos de elefante, um aparato metálico com um gancho na ponta que fere o animal fisica e psicologicamente, tudo em nome do “entretenimento”.
De acordo com informações da Animals Change, caso seja aprovado, o decreto impedirá a presença de circos que usem o gancho na área de Atlanta. Mas como é o instrumento mais usado para explorar elefantes, qualquer circo com esses animais estará banido da região. É o primeiro decreto do tipo nos EUA.
Existem várias áreas sensíveis no corpo de um elefante, e os opressores sabem exatamente onde elas estão. Dentro da boca, ao redor das orelhas, nos pés e na face, e até ao redor do ânus são alguns desses lugares. O gancho é fincado nessas áreas para obrigar o animal a fazer truques. E, sim, ele penetra a pele grossa.
O outro extremo do gancho é usado para bater no animal submisso. Treinadores do circo dizem que isso não machuca ninguém, são apenas uma coleira para um cachorrinho. Da última vez que eu conferi, uma coleira não causava feridas, sangramentos e espirítos destruídos.
Os elefantes de circo não apenas vivem em medo constante do gancho, mas sofrem também com os truques que são extremamente difíceis de serem realizados por seus membros grandes. Garanto que eles não estão se divertindo. Você nunca verá um elefante selvagem de ponta cabeça, nem andando em um barril ou balançando sobre duas patas.
Numa investigação de 2009 feita pela PETA, fotos, vídeos e testemunhos muniram o processo contra a Ringling Bros. e o circo Barnum e Bailey por crueldade com animais.
Quão comum é o uso de ganchos de elefantes? Um pouco comum demais. E não apenas os circos, mas também os zoológicos cortam elefantes para tentar controlá-los.
Sendo aprovado o decreto, Atlanta mostrará ao resto do país que não aprova crueldade com animais, mostrando aos circos com animais que eles não são bem-vindos.
Alguns dias atrás, os comissários votaram num empate de 3 a 3. A nova votação será hoje, dia 3, no Fulton City Center.

Nenhum comentário:

Postar um comentário